Arraia Amazônica de Madeira em Marchetaria - G

R$159,00

2x de R$79,50 sem juros

Arraia decorativa em madeira com detalhes em marchetaria    

Tamanho: 30cm x 16cm 

Origem: Alto Rio Negro – AM

História: Célio trabalha com madeiras de reaproveitamento, tombadas pela ação do tempo. Ele mesmo coleta troncos e galhos, além de madeiras de antigas embarcações para entalhar animais.

Célio Arago é da etnia Baré, do ato do Rio Negro, falante da língua Nheengatu. Vivia com a família em uma comunidade indígena de 5 famílias, em Santa Isabel do Rio Negro, a mais ou menos 72 horas de distância de barco de Manaus, capital do estado do Amazonas. Na década de 1990, toda a sua família partiu em busca de melhores condições de vida, como acesso à assistência médica e educação. Nessa busca, moraram um tempo em Manaus, até que conheceram a comunidade no Rio Cuieiras que mais tarde foi batizada como Nova Esperança, em 1996. Há 6 horas de barco de Manaus, na comunidade tiveram acesso à terra para plantar, tinham acesso ao rio para pescar, à assistência médica e à escola.

Hoje, além do artesanato ser o sustento de toda a família, Célio também contribui com a renda de outras famílias que lhe ajudam na produção das peças. Também oferece oficinas para jovens da comunidade que realiza no local onde trabalha. 

As arraias e os bancos de arraias se tornaram as peças mais procuradas desde 2014, quando foi finalista do concurso promovido pelo Museu A Casa, de São Paulo. Em seguida, em 2016, foi vencedor do Concurso Top 100 do Artesanato do estado do Amazonas, promovido pelo Sebrae.

As arraias são encontradas no rio Cuieiras, na época da seca do rio, que vai de setembro a Janeiro. Nessa época, podem ser vistas nas águas rasas das praias da região. A maior inspiração de Célio está na própria floresta e em toda a riqueza de sua fauna e flora. A pintura que realiza é inspirada nos grafismos típicos da etnia Baré. 

Texto e Imagem: Rede Artesol